08/01/12

escrito por ela

Já há uns tempos que a Maria reconhece quase todas as letras e decora em que nomes se usam. O P é de Patrícia, o F de Filipe, o M de Maria, o T de Tiago, o D de Diana, o Z de Zebra....
Hoje o papá disse-lhe que podia escrever amor e ditou-lhe cada letra. E ela escreveu. E eu derreti-me. E esta folha vai ficar connosco para sempre.