20/01/11

como a vida muda

Há uns meses (não muitos) não conduzia.
Não gostava. Não me fazia falta.
 
Hoje, não imagino a minha vida sem a independência de eu própria me levar de um lado para o outro.
E hoje o meu carrinho está na oficina. vim de carro e o meu mano veio buscá-lo e foi levá-lo.
E pelos vistos precisa de substituir uma peça e só vem para casa amanhã.
E eu já estou a fazer contas de cabeça, para perceber como vou para casa (a pé, é o mais certo, que não é assim tão longe) e como venho amanhã (sim, eu sei que o Filipe me pode trazer, mas...).

2 comentários:

Mamã do Príncipe Pipoca disse...

Já me tentei imaginar sem carro, conseguir conseguia mas a minha vida era muito mais difícil de certezinha.

Mãe Feijoca disse...

amiga eu vejo-me doida por andar de transportes publicos.
enquanto nao voltar a ter carro nao volto a ter a minha vidinha normal.
é tao bom nao depender de ninguem.