04/10/11

e é por isto que adoro o que faço

ao sair da casa de banho, ouço:
"Doutora, queria falar consigo... Andei lá em casa a fazer umas arrumações e encontrei um poema que lia para a minha filha e que sempre adoramos. Acha que posso trazer e publica no nosso jornalinho? (aka revista interna)"
"Claro que sim! Que bom que se lembrou x! Fico contente que assim seja!" - respondi sem esconder um sorriso.
E pensar que há 1 ano quando aceitei o desafio nada disto existia. Nem a revista, nem tantas outras coisas. Mais importante ainda, que andava um mundo para cada lado (leia-se escritórios e fábrica) e que a comunicação entre estes 2 mundos nem existia. E hoje é assim. Os 2 mundos ainda são 2, mas têm momentos, cada vez mais momentos em que se juntam e é tão bom sentir que o nosso trabalho tem este reflexo.
Sabe tão bem provar aos velhos do restelo, aos profetas da desgraça, que é possível, com coisas simples motivar pessoas, levá-las a olhar para a empresa como algo mais do que trabalho.
E venha de lá o poema que nem que a próxima revista tenha que ter mais duas páginas, o poema vai sair. Ou não me chame eu Patrícia :)

4 comentários:

Sónia disse...

Força amiga!!!

mari disse...

que sensação maravilhosa ... que assim continue**

aloucura disse...

:) é tão bom gostarmos do que fazemos, e esse entusiasmo contagiar à nossa volta!

aloucura disse...

:) é tão bom gostarmos do que fazemos, e esse entusiasmo contagiar à nossa volta!