30/03/12

E daqueles momentos que era bom apagar

Ontem. Aula de ballet. Terror. Mau. Mesmo muito mau. Entrou aos saltinhos e feliz. Ficou bem 5 minutos. Depois houve birras muito. E choro. Muito. E gritos. Também. No final da aula estava mais calma e ainda dançou sozinha em frente ao espelho. Deu um xi à professora Julieta e foi comer as 2 bolachas Maria que ela leva sempre para as meninas. Saiu e achou que ia começar a ramboia com a amiga Sofia, mas tinha-a avisado que se não se portasse bem não havia brincadeira e ia direitinha para casa de castigo. E quando viu que era isso que ia acontecer ainda gritou mais. Muito mais. E ainda mais. E eu cansada. Triste. Sem ter a certeza se devia ou não insistir. Sem perceber o motivo. E fomos para casa. E no carro eu chorei. E ela viu. E disse-me que estava mais calma e para eu não ficar triste. Disse-lhe que estava triste porque ela se tinha portado muito mal. Pediu desculpa. Perguntei porquê. Disse que gostava do ballet mas queria ir para casa, por isso tinha chorado e feito birra.
Hoje ao almoço não me deu sequer um beijo. Nem para mim olhava. O papá estava lá e ia passear com ela de tarde. E ela não só não me de nem um beijo, como se agarrava ao pescoço dele aos beijos, para eu ver.
Na próxima 3ª já disse ao papá que vai ele com ela ao ballet... Porque se ela faz outra igual, acho que se acaba o ballet de vez...

3 comentários:

Gambozina disse...

Às vezes eles têm estas reacções... e desconfio que conforme vão crecendo vão piorando. Mas quando eles não são destas coisas (como a Maria não é e o João também não), custa-nos mais um bocadinho.
Mas em relação aos beijos, eles são espertalhões. Aconteceu o inverso com o João esta semana. O Avô ralhou-lhe (já nem sei porquê). Ele lá pediu desculpa e supostamente ficou tudo bem. Na hora de vir embora da casa do Avô lá lhe disse o tradicional "Beijo ao Avô e vamos embora." E o pirralhito disse que não e vem para o meu colo dar-me beijos enquanto olhava desafiador para o Avô. Estamos tramadas, é o que é. Parece-me é que não tiveram sorte com as mãe que encontraram... não fazem farinha facilmente. :-)
Beijinhos e bom fim de semana.

Mariinha disse...

Olá,
Não leves isso muito a sério. A minha neta fazia fitas para ir à aula de natação, até inventava más disposições. O avô desesperava, tal como tu, mas ia insistindo. Aprendeu a nadar bem, tem até muito jeito, mas de facto a miúda não gosta de praticar desportos, e menos ainda de competições. Agora anda a aprender a tocar guitarra clássica, foi ela que pediu. Vamos ver. Não desistas já, insiste mais umas vezes e depois então logo pensas o que fazer.

Beijinhos às duas

susana canhola disse...

Há dias terriveis e quando elas se lembram de nos presentear com estas birras, ainda pior!
Vamos acreditar que da próxima vez será diferente, não é ?